Uma das experiências essenciais para quem visita Budapeste são os banhos termais. Acredita-se que uma das razões para os romanos se terem fixado nesta cidade (em Óbuda) foi exatamente a existência de fontes termais. Séculos mais tarde, também os Turcos seriam grandes impulsionadores da atividade termal na cidade.

Existem inúmeras opções de locais onde ir a banhos em Budapeste , o difícil é escolher.

Nós escolhemos visitar as termas de Széchenyi, que são consideradas as maiores termas medicinais da Europa e são as únicas no lado oriental da cidade (Peste). As termas de Szécheny foram inauguradas em 1912 e ocupam um enorme e bonito edifício de influência barroca que se encontra em pleno parque da cidade.

Aquando da nossa visita os bilhetes custavam  5200-5900 florins por pessoa (cerca de 16€-18€) e permitem o acesso às piscinas – alimentadas por duas nascentes naturais com águas ricas em minerais – durante um dia inteiro. Existem preços ligeiramente diferentes durante a semana e ao fim-de-semana e também se paga um pouco mais por uma cabine (mais 500 florins). É possível adquirir bilhetes com acesso a um cacifo ou com acesso a uma cabine onde, para além de guardar os seus pertences, pode trocar de roupa. Nós optámos por comprar um bilhete simples e outro com cabine, que partilhámos durante a nossa visita. À entrada, depois de comprar o bilhete, é-lhe dada uma pulseira que permite abrir e fechar a cabine.

É importante levar fato de banho, chinelos e toalha. Para além disso pode levar touca (apenas obrigatória na piscina de natação exterior) e roupão, para enfrentar o frio principalmente nas piscinas exteriores. Caso não tenha alguma destas coisas, pode alugar no local. Para além disso é também possível adquirir uma vasta gama de massagens e  tratamentos.

As termas são uma experiência cultural, mas também medicinal e são muito procuradas por húngaros e turistas, por isso prepare-se para encontrar centenas de pessoas neste complexo. Não existe nada que o impeça de tirar fotos, mas seja comedido e respeite a privacidade de cada um. Não leve jóias ou artigos de valor e  tenha cuidado onde deixa os seus chinelos, pois no meio de tanta gente é muito fácil trocar de chinelos com outra pessoa.

No complexo, o mais imponente são mesmo as piscinas exteriores, principalmente durante o Inverno. Na zona central existe uma piscina de natação a uma temperatura de 26.ºC na qual é obrigatório o uso de toca. Existem também duas piscinas laterais, uma a 32.ºC com um pequeno labirinto que faz as maravilhas das crianças e uma outra a uma temperatura de 38.ºC com alguns jatos de água. Esta última acabou por ser uma das nossas favoritas, em muito pela sua temperatura mais alta que nos permitiu relaxar ao ar livre num dia frio de inverno.

Existe também uma panóplia de piscinas interiores, hidroginástica, saunas e banhos turcos às mais diversas temperaturas e para todos os gostos. Pode simplesmente deambular pelo complexo aproveitando tudo o que existe ou seguir a “receita” que nos foi recomendada pelo guia da free tour que fizemos na cidade e que partilhamos convosco.

  1. Duche
  2. Relaxar numa piscina morna
  3. Piscina de água fria
  4. Sauna
  5. Duche frio
  6. Banho turco
  7. Duche frio
  8. Piscinas com temperaturas diversas
  9. Duche
  10. Relaxar enrolado numa toalha

Se preferir em alternativa aproveite a beleza do local, beba uma cerveja no bar enquanto admira os locais a jogar xadrez nas piscinas quentes exteriores.

Para além de Széchenyi, existem várias outras opções de banhos termais onde se pode ir em Budapeste. Deixamos as 5 alternativas mais conhecidas:

Gellért: estes banhos mistos interiores são dos mais bonitos da cidade e eram a nossa segunda escolha para visitar em Budapeste.

gellertspa.com

Veli Bej: banhos renovados em 2011 e que usam os canos de barro originais para bombear a água para as piscinas.

Rudas: possui uma piscina octogonal com uma cúpula. Durante a semana é habitualmente só para homens, mas existem noites mistas ao fim de semana.

Krisztián Bódis

Király: possui quatro piscinas da época otomana, são banhos bastante antigos. Estão abertos todos os dias para homens e mulheres.

Lukács: eram os banhos de um antigo mosteiro e existem desde o séc. XII, mas foram renovados nos anos 1990.

Independentemente da opção que escolherem, esta é sem dúvida uma experiência a não perder em Budapeste. Aproveitem bem e não se esqueçam ler todos os roteiros da nossa viagem pelo centro da Europa.

Ao adquirir serviços através das ligações abaixo, não terá qualquer custo adicional e estará a ajudar o explorandar a crescer: Alojamento Booking | Alojamento Airbnb | Seguro de Viagem World Nomads. O nosso muito obrigado!