Portugal é o país das maravilhas no que toca a doces. De Norte a Sul, encontramos por todo o lado doces conventuais, bolos, pastéis, tortas, tartes e muitas outras sobremesas que dão água na boca só de pensar. São as doces delícias de Portugal.

Hoje vamos falar sobre os famosos Ovos moles de Aveiro: de que é que são feitos, como foram criados e alguns sítios onde se pode provar. E ainda partilhamos uma sugestão extra que vai querer experimentar!

O que são os Ovos moles de Aveiro

Os Ovos moles, o doce mais típico de Aveiro, são feitos com uma massa de doce de ovos muito cremosa (feita com gemas, água e açúcar em ponto) aplicada dentro de moldes de hóstia – ou obreia, como também é chamada. Tradicionalmente, estes moldes têm formas de elementos marinhos, como conchas, búzios e peixes, em homenagem à ligação de Aveiro ao mar.

No entanto, da única vez que experimentámos fazer Ovos moles em casa, os moldes de hóstia que arranjámos na Casa Januário, uma loja de comércio tradicional do Porto, tinham a forma de animais, como galinhas e coelhos, se bem que recordo. Estes nossos Ovos moles caseiros ficaram bons, embora não tão cremosos como os originais.

Ovos moles de Aveiro
Ovos moles
[Fotografia de: Turismo do Centro]
A História dos Ovos moles

Este doce regional de Aveiro foi criado há vários séculos por freiras desta região do centro de Portugal. Acredita-se que os Ovos moles surgiram no Mosteiro de Jesus de Aveiro, fundado Brites Leitoa, proprietária de uma grande quinta. Nesses tempos, as freiras usavam clara de ovo para engomar os seus hábitos. Por isso não é de estranhar que, à semelhança do que acontecia noutros conventos, as gemas fossem aproveitadas para outras coisas.

Nas cozinhas de conventos e mosteiros portugueses, as freiras começaram a juntar gemas e açúcar – açúcar este vindo da Madeira, que muitas vezes lhes era dado como esmola -, tornando-se assim “cozinheiras doceiras”. Das experiências que fizeram resultaram muitos e deliciosos doces conventuais por este país fora.

Pensa-se que as primeiras experiências para a criação de doce de ovos podem ter acontecido no século XVI, mas não se sabe ao certo quando terão surgido os Ovos moles. Quanto à hóstia que era usada para os moldes, era algo habitualmente produzido nos conventos para usar nas igrejas, por isso compreende-se a facilidade em adaptá-la para servir de “suporte comestível” aos Ovos moles.

Quando as ordens religiosas foram extintas, em 1834, estipulou-se que cada convento e mosteiro feminino encerraria ao falecer a última freira. No Mosteiro de Jesus de Aveiro, a última religiosa viveu até 1874. A sua empregada, D. Odília Soares, tinha entretanto aprendido a fazer Ovos moles enquanto lá trabalhava. Pelo que se sabe, foi com D. Odília que a receita passou a ser feita fora dos muros do mosteiro, em sua casa. A partir daqui várias mãos ganharam a mestria de produzir Ovos moles, mantendo até hoje a tradição.

Onde provar Ovos moles

Em Portugal encontra-se Ovos moles em muitas confeitarias e até nalguns supermercados. Na terra onde foram criados, em Aveiro, há Ovos moles em praticamente todas as confeitarias. Por isso não há motivo para passar nesta cidade sem provar esta pequena iguaria. A dificuldade vai ser comer só um! O melhor mesmo é levar também uma caixa para casa.

Um dos nossos sítios favoritos para comer este e outros doces em Aveiro é a “mui antiga” Confeitaria Peixinho, fundada em 1856. Fica bem no centro da cidade, perto da Câmara Municipal.

Ovos moles na Confeitaria Peixinho, em Aveiro
Confeitaria Peixinho, Aveiro

Da última vez que lá fomos não resistimos e comemos também um Barquinho, também ele recheado com ovos moles.

Barquinho com ovos moles, de Aveiro
Barquinho recheado com ovos moles

Também nos aconselharam a Confeitaria Maria da Apresentação da Cruz, mas ainda não tivemos oportunidade de lá ir. Aqui, segundo sabemos, os Ovos moles continuam a ser feitos seguindo uma receita da família.

Em Aveiro também se pode comprar Doce de ovos em pequenas barricas de madeira feitas e pintadas à mão, com imagens do típico barco moliceiro ou outros motivos típicos da Ria de Aveiro. Recomendamos que compre uma barrica no Café A Barrica. Doce de ovos para levar e comer mais tarde, à colherada. Uma maravilha!

Sugestão extra a não perder

Também recomendamos vivamente provar uma deliciosa Tripa de Aveiro na Costa Nova, bem perto de Aveiro. Este doce parece quase um crepe. É feito com massa de bolacha americana, que no caso da Tripa é menos cozinhada, numa máquina especial para o efeito – parece uma tostadeira grande e redonda. A Tripa e Aveiro pode levar qualquer tipo de recheio, embora o original seja doce de ovos.

Tripa de Aveiro com doce de ovos
Tripa de Aveiro com doce de ovos

Quando como Tripa no Porto, costumo pedir com recheio de chocolate, Nutella, Kinder Bueno ou After Eight. Mas da última vez que fomos a Aveiro fiquei indecisa: chocolate é o meu recheio de eleição, mas estávamos na terra do doce de ovos, que também adoro. Por isso decidi não fazer concessões e comer tudo a que tinha direito: uma Tripa mista, com doce de ovos e chocolate. Uma delícia!

Embora haja várias banquinhas a vender Tripa quer na Costa Nova, quer em Aveiro, um dos nossos sítios favoritos é o Zé da Tripa.

Prove e depois diga-nos o que achou.

Se tiver outras sugestões de doces a provar em Aveiro, partilhe connosco, deixando um comentário. Vamos querer experimentar!

Espreite outra doce delícia:

Kit do Viajante

Selecionámos um conjunto de serviços que usamos no nosso dia a dia e que poderão ajudar a organizar a sua viagem. Ao adquirir serviços através das ligações abaixo, não terá qualquer custo adicional e estará a ajudar o Explorandar a crescer. O nosso muito obrigado!

  • Adquira os seus voos no SkyScanner. É um dos motores de pesquisa mais completos que conhecemos.
  • Encontre os melhores preços de alojamento no Booking.
  • O seguro de viagem é essencial para qualquer viajante. A Iati Seguros tem opções para vários tipos de viagem e ao reservar através deste link tem 5% de desconto.
  • Sempre que precisamos de alugar carro comparamos preços no Rentalcars.
  • Já poupámos umas centenas de euros em taxas de levantamento com o cartão Revolut.
  • A maior oferta de guias e livros de viagem em Português está na Wook. Para livros em inglês e sem portes recomendamos o Book Depository.

Esta página pode conter links de afiliados.