Vista para o Porto, ponte D. Luís e Serra do Pilar

Visitar o Porto: do icónico ao quase desconhecido

Adoramos viajar e conhecer o mundo. Mas o nosso país, Portugal, tem um cantinho mais que especial no nosso coração. A cidade que hoje convidamos a visitar através dos nossos olhos é a cidade onde atualmente vivemos. É uma cidade de gente bairrista e carinhosa, uma cidade cheia de encantos muito próprios. É o nosso Porto! Siga as nossas sugestões e deixe-se encantar.

Às vezes quase parece que conhecemos melhor outras cidades para onde viajamos do que a nossa própria cidade. É natural, já que em viagem estamos totalmente sintonizados para passear e conhecer bem o nosso destino, ao contrário do que costuma acontecer com o sítio onde estamos todos os dias.

No entanto, para além dos locais onde gostamos de ir como habitantes da cidade, felizmente temos também aproveitado para conhecer melhor o Porto como visitantes.

Ponte ferroviária D. Maria Pia, no Porto, já desativada
Ponte ferroviária D. Maria Pia, já desativada

Participamos em visitas e passeios que muitas vezes nos levam a locais que nem sabíamos que existiam, ou a sítios que já conhecíamos mas cuja história e detalhes desconhecíamos. Nalguns casos são edifícios e vistas especiais, noutros são ruínas ou outros vestígios do passado que passam quase despercebidos.

Neste artigo reunimos alguns dos nossos sítios favoritos no Porto, para que saboreie a cidade de várias perspetivas. Se quiser, pode usar estas dicas para fazer um roteiro à sua medida.

Escultura junto à Igreja de S. Francisco, no Porto
Escultura junto à Igreja de S. Francisco

Quando visitar o Porto

Por ser um destino de cidade, que não depende de dias de sol para poder ser calcorreado e apreciado, o Porto pode ser visitado em qualquer época do ano.

É nos meses mais quentes – de Junho a Setembro – que a cidade, sobretudo o centro histórico, se enche de mais gente, sobretudo turistas.

Mas o Porto também é bonito durante o resto do ano – no Outono e na Primavera é especialmente agradável.

Os meses mais frios são entre Novembro e Fevereiro. Nesta altura convém vestir roupa bem quente e andar prevenido com um guarda-chuva. Esta é uma época durante a qual se consegue evitar tanta gente nos locais mais visitados, e é uma altura em que geralmente se consegue preços mais baixos, por exemplo no alojamento.

Visitas guiadas pelo Porto

City tours

Uma boa forma de fazer um reconhecimento geral da cidade é através de uma tour pela cidade, seja de que tipo for. Para além de tours “normais”, existem também free tours. Estas últimas são visitas guiadas a pé, normalmente em inglês ou espanhol, em que o guia nos leva aos pontos mais icónicos da cidade, conta episódios históricos e dá recomendações sobre o que visitar, onde comer e como evitar armadilhas para turistas. No final, dá-se ao guia uma gorjeta.

Vista da Avenida dos Aliados a partir da torre dos Paços do Concelho, Porto
Vista da Avenida dos Aliados a partir da torre dos Paços do Concelho

Basta fazer uma rápida pesquisa na para saber a que horas e onde começam as várias tours que se fazem no Porto.

Pesquise aqui alojamento no centro do Porto
Passeios do Piorio

Recentemente fizemos um passeio diferente pela cidade, um “Passeio do Piorio”. A guia, uma arquiteta portuense, levou-nos a conhecer sítios fora do “retângulo” turístico do Porto. Fomos para a zona de Campanhã e descobrimos ruelas, casas, túneis, vestígios e histórias de outros tempos sem que houvesse turistas por perto. Estas visitas podem ser adaptadas a cada grupo, de modo a explorar sobretudo zonas que as pessoas ainda não conheçam.

Túnel desativado de onde se vê a Ponte do Infante, a muralha fernandina e o Palácio Episcopal do Porto
Túnel ferroviário desativado de onde se vê a Ponte do Infante, a muralha fernandina e o Palácio Episcopal
Pesquise aqui alojamento na zona de Campanhã
Passeios com historiadores

Existem outros passeios que se podem fazer no Porto, em português, guiados por pessoas que sabem muito sobre a história da cidade. Disso são exemplo os passeios conduzidos pelo arqueólogo Joel Cleto ou pelo jornalista e historiador Germano Silva. Há visitas que exploram a zona da Judiaria do Porto, a Ribeira, a Foz, Cedofeita, Gaia e até cemitérios do Porto. Estas visitas realizam-se pontualmente, não são regulares, pelo que vale a pena pesquisar se haverá alguma durante a sua visita à “cidade invicta”.

As melhores vistas para o Porto

A partir de Gaia

Não há dúvida, o nosso sítio favorito para ver o Porto é a partir da Serra do Pilar, do lado de lá do rio, em Vila Nova de Gaia. Estando no Porto, chega-se lá facilmente atravessando o tabuleiro superior da ponte D. Luís, a pé ou de metro (até à estação Jardim do Morro).

Subindo a pé uma grande rampa, encontra-se uma igreja circular e um quartel, que ocupa o antigo Mosteiro da Serra do Pilar. É do amplo largo que aí existe que se tem uma vista panorâmica fantástica para a parte mais antiga do Porto. Vê-se a zona ribeirinha, o casario em cascata, a ponte D. Luís e inúmeras igrejas espalhadas pela cidade.

Vista do Porto a partir da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia
Vista do Porto a partir da Serra do Pilar, em Gaia

Dica: Estando do lado de Gaia, aproveite para descer a pé ou de teleférico até ao Cais de Gaia, onde há uma série de Caves de Vinho do Porto visitáveis – escolha uma com prova de vinhos do final.

Pesquise aqui alojamento em Vila Nova de Gaia
A partir do centro do Porto

Um local quase desconhecido de onde se tem uma vista de 360º para a cidade é o Miradouro do Monte da Lapa – também conhecido por Moinho da Lapa, por ali ter existido um moinho de vento. Este miradouro, infelizmente em mau estado, fica numa parte alta da cidade, próximo da Igreja da Lapa. Pelo que se sabe, durante o cerco do Porto pelas tropas de D. Miguel, no século XIX, o seu irmão D. Pedro IV, que comandava a defesa da cidade, costumava subir a este local para observar as operações militares.

Perspetiva do Miradouro do Monte da Lapa ou Moinho da Lapa, no Porto
Miradouro do Monte da Lapa

Para chegar ao Miradouro do Monte da Lapa deve-se ir até à capela do “Olho Vivo”, no nº 43 da Rua Antero de Quental, seguir pela estreita Rua do Monte da Lapa e virar na primeira rua à esquerda. Daí vê-se logo o miradouro.

Dica: Recomendamos uma visita à Igreja da Lapa e ao respetivo cemitério – o primeiro cemitério público do Porto, construído em 1833, onde se encontram sepultados ilustres personagens da cidade.

Igreja da Lapa e vista do Porto a partir do Miradouro do Monte da Lapa ou Moinho da Lapa, no Porto
Igreja da Lapa e vista do Porto a partir do Miradouro do Monte da Lapa
A partir do ex-libris do Porto

Uma outra vista interessante é a que se tem do topo da Torre dos Clérigos, o ex-líbris da cidade, em pleno centro histórico da cidade. Esta torre faz parte da Igreja dos Clérigos, concebida no século XVIII pelo arquiteto Nicolau Nasoni. A vista torna-se ainda mais especial à noite, quando são permitidas visitas noturnas à Torre.

Igrejas especiais

Igreja de S. Francisco

Para mim, uma das igrejas mais bonitas do Porto é a Igreja de S. Francisco, na Ribeira. Fica mesmo junto ao Palácio da Bolsa – que ocupa o espaço onde antes existia o convento de S. Francisco, destruído por um incêndio durante o cerco do Porto, que só poupou a igreja. De estilo gótico, a Igreja de S. Francisco começou a ser construída no século XIV. Para além da elegante escadaria em pedra que se sobe até à porta da igreja, o interior é repleto de talha dourada.

Igreja de S. Francisco, no Porto
Igreja de S. Francisco

Junto à igreja está a entrada para as Catacumbas do Porto, um cemitério construído para sepultar os irmãos franciscanos, sob a Casa do Despacho – edifício este da autoria de Nicolau Nasoni. A entrada na igreja e nas catacumbas é paga.

Dica: Vale a pena fazer uma visita guiada ao Palácio da Bolsa, onde se fica a conhecer a história deste edifício de estilo neoclássico, cujo espaço mais emblemático é o Salão Árabe.

Salão Árabe do Palácio da Bolsa, Porto
Salão Árabe do Palácio da Bolsa

Recomendamos também um passeio mais prolongado nesta zona da Ribeira do Porto, para apreciar as casas históricas, as arcadas que tradicionalmente inundam com as cheias, o rio Douro e a ponte D. Luís. Também vale a pena subir no Funicular dos Guindais até a uma zona mais alta da cidade, onde se encontra uma parte da muralha fernandina.

Capela da Almas e Igreja do Carmo

Ao passear pelo Porto encontram-se muitas outras igrejas e capelas, podendo entrar-se livremente em muitas delas. O trabalho na pedra, a talha dourada e a azulejaria merecem ser apreciados. Destacamos a Capela das Almas, na Rua de Santa Catarina – zona do centro histórico onde o comércio de rua é rei -, e a Igreja do Carmo, junto à Praça dos Leões (oficialmente Praça Gomes Teixeira).

Igreja dos Carmelitas Descalços e Igreja do Carmo na Praça dos Leões, Porto
Igreja dos Carmelitas Descalços (esq.) e Igreja do Carmo (dir.)

Em ambas, as paredes exteriores revestidas a azulejo são verdadeiras obras de arte. A igreja do Carmo tem a particularidade de estar literalmente colada a uma outra, a Igreja dos Carmelitas Descalços.

Igreja Românica de Cedofeita

Muitas das igrejas do centro histórico do Porto remontam aos séculos XVII e XVIII. Porém, existe na cidade uma igreja bem mais antiga, do século XIII, muito bem preservada: a Igreja Românica de Cedofeita, ou Igreja de São Martinho de Cedofeita. Costuma estar fechada, mas só para ver o exterior já vale a pena uma visita.

Igreja Românica de Cedofeita ou Igreja de São Martinho de Cedofeita, no Porto
Igreja Românica de Cedofeita

Cemitérios dignos de visita

Para além do Cemitério da Lapa que referimos mais atrás, existem outros dois na cidade que têm elementos de arquitetura tumular que são verdadeiras obras de arte: o Cemitério do Prado do Repouso, criado em 1839, e o de Agramonte, criado em 1855.

Museus interessantes

No Porto existem dois Museus Nacionais, o Museu Soares dos Reis e o Museu da Imprensa. O primeiro foi o primeiro museu de arte público do país, fundado em 1833 e atualmente instalado no Palácio dos Carrancas. Neste museu encontram-se coleções de arte, como pintura, escultura e cerâmica.

O museu que visitamos com mais frequência é o Museu de Serralves. Este é um museu de arte contemporânea que tem regularmente novas exposições temporárias. O próprio edifício do Museu é uma obra do conceituado arquiteto portuense Álvaro Siza Vieira. Caso a meteorologia ajude, vale a pena passear pelo Parque de Serralves – antiga quinta do Conde de Vizela – e espreitar a Casa Cor-de-Rosa, de estilo “Art Déco”.

Existem muitos outros museus, para todos os gostos. Recomendamos por exemplo o Museu Romântico da Quinta da Macieirinha, a Casa-Museu Guerra Junqueiro, o Museu do Carro Elétrico e o Centro Português de Fotografia.

Arte e espetáculos

Se gosta de arte contemporânea, recomendamos vivamente que vá às Inaugurações Simultâneas de Miguel Bombarda. Nalguns fins-de-semana por ano, as Galerias de Arte do Quarteirão da Rua Miguel Bombarda, no coração do Porto, inauguram simultaneamente, originando quase uma festa de rua.

Ainda no capítulo das artes, sugerimos que assista a uma peça no lindíssimo Teatro Nacional S. João e que ouça um concerto na carismática Casa da Música, do arquiteto Rem Koolhaas.

Casa da Música, Porto
Casa da Música
Pesquise aqui alojamento na zona da Boavista

Mercados e feiras

O mercado mais emblemático do Porto é o Mercado do Bolhão. Atualmente, o edifício neoclássico deste mercado centenário está a ser requalificado, pelo que não é possível para já visitá-lo. No entanto, os respetivos vendedores encontram-se num edifício nas proximidades, no chamado “Mercado Temporário do Bolhão”, onde se pode comprar todo o tipo de produtos frescos e contactar com vendedoras cheias de personalidade.

Para quem gosta de ir à caça de velharias, recomendamos uma visita à Feira da Vandoma, que acontece todos os sábados de manhã, na Avenida 25 de Abril, localizada numa zona mais afastada do centro do Porto.

Costumamos também ir ao Mercado do Bom Sucesso, próximo da Casa da Música. Um mercado que foi recentemente requalificado e transformado, deixando de ser tão focado na venda de frescos, sendo agora constituído sobretudo por pequenas bancas onde se pode degustar todo o tipo de comida e bebida portuguesa (e não só).

Uma livraria, dois cafés e um McDonald’s especial

Uma das livrarias mais bonitas do mundo fica no Porto, mais precisamente na Rua das Carmelitas: é a Livraria Lello. Inaugurada em 1906, tem uma fachada em estilo neogótico e umas escadas em caracol lindíssimas. A entrada é paga.

Fachada da Livraria Lello, no Porto
Fachada da Livraria Lello

Temos na cidade vários cafés emblemáticos, dos quais destacamos dois. Em primeiro lugar o Majestic, na Rua de Santa Catarina. De estilo Arte Nova e com ar luxuoso, este café abriu portas nos anos 1920 e por aqui passaram muitos ilustres portugueses.

Recomendamos também uma visita ao café Guarany, na Avenida dos Aliados, inaugurado em 1933. Nas paredes deste amplo espaço encontram-se pinturas de Graça Morais que evocam memórias de tribos da América do Sul.

É também no Porto que está um dos McDonald’s mais bonitos do mundo. O McDonald’s Imperial localiza-se na Praça da Liberdade e ocupa o espaço do antigo Café Imperial, dos anos 1930. Em estilo Art Déco, tem à entrada uma imponente escultura de uma águia e todos os que visitam este espaço podem deliciar-se com os vitrais, candelabros e outros detalhes decorativos ali preservados.

Os locais mais relaxantes do Porto

Depois de tanto passear, também sabe bem descansar. E no Porto há muitos espaços agradáveis para isso. Nós gostamos especialmente de ir para um dos cafés da Foz e ficar a olhar para o mar enquanto bebemos ou petiscamos qualquer coisa. É um local perfeito para ver o pôr-do-sol.

Praia do Molhe na Foz, no Porto
Praia do Molhe na Foz

Para passear e relaxar na relva, o Parque da Cidade, próximo da Foz, é perfeito. Este é um grande parque urbano com vários percursos, lagos, sombras de árvores e espaços amplos. Também é no Parque da Cidade que se encontra o Pavilhão da Água, que merece uma visita, especialmente com crianças.

Pesquise aqui alojamento na zona da Foz

E assim terminamos o nosso top de sítios para conhecer no Porto. Mas há muitos mais. Perca-se pelas ruas e ruelas da “Antiga, Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta Cidade do Porto”. Acredite, não vai demorar até que sinta esta cidade também como sua.

Rua no centro histórico do Porto
Rua no centro histórico do Porto

Se já teve oportunidade de visitar o Porto, do que é que mais gostou? Deixe-nos um comentário, adorávamos saber.

Kit do Viajante

Selecionámos um conjunto de serviços que usamos no nosso dia a dia e que poderão ajudar a organizar a sua viagem. Ao adquirir serviços através das ligações abaixo, não terá qualquer custo adicional e estará a ajudar o Explorandar a crescer. O nosso muito obrigado!

  • Adquira os seus voos no SkyScanner. É um dos motores de pesquisa mais completos que conhecemos.
  • Encontre os melhores preços de alojamento no Booking.
  • O seguro de viagem é essencial para qualquer viajante. A Iati Seguros tem opções para vários tipos de viagem e ao reservar através deste link tem 5% de desconto.
  • Sempre que precisamos de alugar carro comparamos preços no Rentalcars.
  • Já poupámos umas centenas de euros em taxas de levantamento com o cartão Revolut.
  • A maior oferta de guias e livros de viagem em Português está na Wook. Para livros em inglês e sem portes recomendamos o Book Depository.

Esta página pode conter links de afiliados.

Previous

Comer ao longo da EN103: roteiro gastronómico pelo Norte de Portugal

Next

Viajar com Cartão Europeu de Saúde

4 Comments

  1. Num próximo post sugiro um passeio na @partybike o novo conceito de bicicleta colectiva a circular na foz : venham-nos conhecer : http://www.pbike.pt

  2. Fiquei com imensa vontade de experimentar um Tour do Piorio!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén