Temos o prazer de partilhar o roteiro que fizemos pela Provença, no Sul de França, onde andámos em busca dos famosos campos de alfazema (ou lavanda) e não só. Foram 3 dias de muito passeio, durante os quais ficámos muito agradavelmente surpreendidos com o que encontrámos.

Para rumarmos à Provença começámos por aterrar na cidade de Marselha, com voo direto do Porto e por ótimo preço. No aeroporto fomos buscar o carro que tínhamos alugado para percorrer a Provença e a Côte d’Azur.

(Relativamente ao carro, apesar de ter sido o que queríamos, não recomendamos de todo a empresa onde o alugámos, a Rhodium/Goldcar, que prestou um serviço terrível e nos cobrou dinheiro indevidamente.)

Na verdade tínhamos decidido ir à Provença numa altura muito específica do ano, em Julho. Porquê? Porque é aquela altura do ano em que a alfazema está toda em flor, com uma explosão de cor roxa. Normalmente a colheita é feita entre o fim de Julho e início de Agosto, por isso a janela para ver os campos na sua fase mais bonita é bastante limitada.

Aldeia de Roussillon
Aldeia de Roussillon

Escolhemos para estes dias um alojamento perto de Aix-en-Provence que, por ser fora da cidade, tinha lugar para estacionarmos o carro alugado e ficou mais económico. Escolhemos esta localização estrategicamente para irmos aos vários pontos da Provença onde queríamos ir. Era uma casa pequenina, num anexo da casa da nossa anfitriã, onde nos sentimos bem.

Pesquise aqui alojamento em Aix-en-Provence

Alojamento Aix-en-Provence

Tínhamos preparado um roteiro muito ambicioso para estes 3 dias. Mas apesar de termos percorrido muitos quilómetros, quer de carro como a pé, não conseguimos ver tudo o que tínhamos planeado.

Por isso partilhamos convosco o roteiro que de facto conseguimos fazer e deixamos informação sobre os sítios “extra” que tínhamos planeado visitar em cada zona mas onde não tivemos tempo de ir. Ficam como boas opções para quem tenha mais uns dias para passear.

Ainda antes do roteiro deixamos duas notinhas: a primeira é que, fazendo este percurso de carro, tem de se pagar estacionamento em quase todo o lado, mesmo junto às aldeias. A segunda nota tem a ver com a “banda sonora” que nos acompanhou nestes dias: o som de milhares e milhares de cigarras, espalhadas por árvores e arbustos. Nunca tínhamos ouvido este som tão alto e durante tantas horas seguidas. Só acalma à noite. E é tão característico que víamos por todo o lado peças de cerâmica em forma de cigarra (uma boa ideia de souvenir para quem quer levar uma – silenciosa! – para casa).

E agora sim, aqui fica o roteiro que fizemos:

Dia 1 :: Aix-en-Provence e Luberon
  • Aix-en-Provence – dedicámos meio dia para explorar esta cidade, conhecida pelas suas fontes
  • Zona Norte do Parque Natural do Luberon:
    • aldeia de Ménerbes – uma aldeia com um quê de romântico
    • aldeia de Gordes – lindíssima, sobretudo vista à distância (as fotos não lhe fazem justiça)
    • abadia de Sénanques – o “cartão postal” da Provença (embora os “melhores” campos de alfazema não sejam aqui)
    • aldeia de Roussillon – apaixonou-nos, com as suas ruelas e casinhas de cor ocre

Extra:

  • Aldeias no Sul do Parque Natural do Luberon:
    • Coucuron
    • Ansouis
    • Lourmarin – chegámos a passar por esta aldeia no final do dia, onde vimos um castelo ao longe
Dia 2 :: Avignon e Arles
  • Avignon – dedicámos praticamente o dia todo para visitar esta cidade muralhada. Visitámos o interior do Palácio Papal, espreitámos a Ponte de Avignon e explorámos outros sítios interessantes
  • Arles – uma pequena cidade também muralhada, onde a presença romana e do pintor Van Gogh está bem presente. Visitámo-la durante uma hora no final deste dia

Extra:

  • Saint-Rémy-de-Provence – onde é o asilo de Saint-Paul, onde Van Gogh passou um ano, depois de cortar a própria orelha
  • Baux-de-Provence – pequena cidade medieval pitoresca entre Arles e Saint-Rémy-de-Provence
Dia 3 :: Campos de alfazema e Verdon
  • Pont de Mirabeau – vestígios de uma antiga ponte, da qual restam os torreões dos dois lados do rio
  • Plateau de Valensole – um dos melhores sítios para encontrar os belos campos de alfazema e surpreendentes campos de girassóis
  • Parque Natural do Verdon:
    • aldeia de Moustiers-Sainte-Marie – vale a pena percorrê-la e subir a pé até à Chapelle Notre Dame de Beauvois, para ver a vista (convém usar sapatos anti-derrapantes, o percurso é escorregadio!)
    • Lago de Sainte-Croix e Gorges du Verdon – foi neste lago que embarcámos na aventura de andar de canoa pelo belíssimo rio, ladeado pelos impressionantes desfiladeiros (“gorges”) do Verdon. Vale a pena!

Apesar de termos pesquisado muito sobre os sítios que íamos visitar, a verdade é que ficámos impressionados com as paisagens tão diferentes que encontrámos durante estes dias. Os campos de alfazema são só mesmo uma pequena amostra do que há para descobrir por aqui. Não há dúvida que, quando encontramos coisas de que não estamos à espera, ainda ficamos mais encantados. Da nossa parte, ficou a vontade de voltar.

Depois de dedicarmos estes 3 dias à Provença, rumámos a sul, em direção à Côte d’Azur. Paisagens completamente diferentes! Espreite aqui o roteiro que fizemos por lá.

Ao adquirir serviços através das ligações abaixo, não terá qualquer custo adicional e estará a ajudar o explorandar a crescer: Alojamento Booking | Alojamento Airbnb | Seguro de Viagem World Nomads. O nosso muito obrigado!

Este post pode conter links afiliados.