Este ano decidimos realizar um sonho da Di e conhecer Pompeia. Queríamos conhecer melhor como viviam os antigos romanos, numa cidade que foi tragicamente destruída e parcialmente “fossilizada” durante uma grande erupção do Vesúvio, em Itália, no ano de 79.

A cidade romana de Pompeia ainda é grande, pelo que fomos com tempo para a visitar – o dia todo. A 22km de Nápoles, facilmente se chega lá de comboio (a viagem demora 40 minutos). Comprámos o bilhete na estação de Napoli Garibaldi e tentámos descobrir a linha que passava em Pompeia. A estação é um bocado confusa e acabámos por nos enganar no comboio: tivemos de sair numa estação que ainda ficava longe do sítio arqueológico, mas chegámos lá! Para sair na estação mais próxim deve-se apanhar um comboio que vá na direção de “Sorrento” e sair na estação de “Pompei Scavi – Villa dei Misteri”. Pelo caminho consegue-se ver o enorme vulcão, o famoso Vesúvio,  que domina a paisagem.

Pode comprar-se o bilhete online aqui e evitar filas, mas nós comprámos ao chegar a Pompeia para evitar as taxas da compra online (o bilhete na bilheteira ficava mais barato). Como fomos em Maio, ainda fora da época alta, não apanhámos fila. Também existe a possibilidade de ir no primeiro Domingo de cada mês e entrar gratuitamente.

Pode encontrar aqui mais informação útil para planear a visita a Pompeia.

img_1625

Mesmo antes de comprar o bilhete e entrar na “Villa dei Misteri” já podíamos vislumbrar, dentro de uma estrutura moderna, vários corpos, em posições estranhas, que pareciam de gesso. Percebemos logo que eram habitantes de Pompeia, que morreram durante a erupção do Vesúvio. Pela posição do corpo e expressão de alguns, percebia-se o sofrimento ou a forma como se tentaram proteger…

Fomos então conhecer a cidade onde viveram estes romanos. São imensos os edifícios que estão de pé, muitos deles ainda com frescos nas paredes, alguns mais simples, outros com imagens mais elaboradas. E as cores? Foi fantástico ver de perto como se mantém até hoje! O que falta na maioria dos edifícios são os tetos: com o peso das cinzas, os telhados e tetos caíram para dentro das casas, esmagando muitos dos seus habitantes. É impressionante só de imaginar.

Passear nas ruas de Pompeia é como viajar no tempo. Pisar as lajes cuidadosamente colocadas nas ruas, entrar no anfiteatro, em templos e noutros espaços públicos, espreitar casas e imaginar os seus habitantes romanos, em espaços elegantemente decorados, nalguns casos por detrás de portas e janelas de madeira que ficaram fossilizadas. E são muitos os turistas, como nós, que mergulham assim no século I d.C. do Império Romano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esta foi uma viagem no tempo que recomendamos a todos. E foi seguida de uma refrescante limonada à saída, diretamente de limões gigantes!

img_1629

Ao adquirir serviços através das ligações abaixo, não terá qualquer custo adicional e estará a ajudar o explorandar a crescer: Alojamento Booking | Alojamento Airbnb | Seguro de Viagem World Nomads. O nosso muito obrigado!